quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

A Dieta do Gafanhoto e Mel Silvestre.

MATEUS 3:4 – As vestes de João eram feitas de pêlos de camelo, e ele trazia um cinto de couro na cintura. Seu alimento era gafanhotos e mel silvestre.


_________________________________


Passando os olhos por esta passagem Bíblica eu não pude evitar certa análise.


Voltei várias vezes e falei com Deus, para que Ele me dissesse o que queria de mim na interpretação de Mateus 3:4.


João... deserto...roupa de pele de camelo... gafanhoto... mel... e por fim: preparar o Caminho do Senhor. Tanta coisa que parecia ser simples, mas havia uma profundidade e uma análise contextualizada do texto.


Veremos:


Primeiro. João foi confundido como “Cristo” e até o próprio Jesus afirmou que “dos nascidos de mulher, ninguém era maior que João Batista”.


Caramba! Isso é coisa pacas! Mas mesmo assim o intrépido e audacioso João disse que não seria digno de desatar as sandálias de Jesus, e mais, que ELE cresça, mas “eu” (João) não.


Esse é um dos maiores exemplos de humildade que eu conheço.


Então eu vejo relação entre a roupa humilde, a imagem humilde que corresponde à pessoa humilde.


Trazendo para nós: Não há como “preparar o caminho do Senhor” sem carregar a humildade genuína no coração.


Segundo. Morar no deserto significa passar calor e frio. Temperaturas altas (de cerca de 50 graus) e frio extremo (0 grau). Para nós: “Preparar o Caminho do Senhor” é passar por momentos inconstantes, momentos de altos e baixos, momentos de fervor e frieza espiritual... porém firmes.


Terceiro. Comer gafanhotos.


Bem, eu nunca comi um grilo sequer, muito menos gafanhoto, não venho de descendentes tailandeses. Porém, por mais que segundo Levítico 11:22 a dieta permitida por Deus ao povo de Israel continha gafanhotos, a imagem não é muito digerível e degustável.


A imagem que temos de gafanhotos é de serem animais terríveis. Temos a praga no Egito como exemplo, e mais, esse bichinho serviu de ilustração para um certo “exército” espiritual em Apocalipse cap.9. Ou seja... coisa boa não deve ser!


Pois bem, o Espírito de Deus me convida a pensar que DEUS TAMBÉM NOS ALIMENTA COM COISAS AMARGAS!


Sim, meu amado. Não pense que Deus aprimora o teu espírito ou alimenta a tua alma apenas com McDonald’s espiritual, com Porcão santo, ou quem sabe um dinner no Copacabana Palace celestial. Tem coisas difíceis de engolir, mas que nos fazem bem.


Então eu posso afirmar que: para “preparar o caminho do Senhor” também temos que nos alimentar e crescer com coisas amargas, com certas comidas com estética ruim, no entanto com alto valor nutricional.


Quarto e último. O melhor é agora. Finalmente a boa notícia.


Depois de mal vestidos, passar calor e frio, nos alimentar com insetos asquerosos... Deus nos dá mel silvestre!


Aleluia! O mel é sobretudo um produto natural puro, de riquíssimo valor nutritivo, é a fonte natural de bio-energia mais conhecida e complexa. Mel é também um meio curativo, tem efeito sobre todo o organismo, sendo calmante e desintoxicante.


Deus sabe de tudo absolutamente!


Queridos, venham comigo. Para “preparar o caminho do Senhor” é preciso ter energia! E ELE sabe disso! Deus adoça a nossa boca depois do sofrimento.


Amado, garanta isso e tenha a certeza de que, para anunciar a Salvação em Cristo e o Evangelho, você pode estar no deserto passando o pior aflito possível, mas chegará o momento em que O Senhor te dará mel. Mel para curar, fortificar... adoçar. Afinal, você está “preparando o caminho do Senhor” para a Sua volta!


E quem disse que isso seria fácil e gostoso de fazer?


Amém!






Alexandre Monsores


19 de janeiro de 2011

3 comentários:

  1. rdrr.rodrigues@ig.com.br23 de maio de 2011 20:06

    muito bom! gostei vou colocar em pratica...

    ResponderExcluir
  2. Boa noite querido. Na verdade o comer gafanhotos tem uma relação com o nosso tempo que não é contado diante do Senhor, o tempo que o Gafanhoto "comeu". João era um Nazireu, assim como Samuel e Sansão.Em Deuteronomios fala do voto em que a pessoa não podia comer nada de uva=alegria do mundo,não tocar em cadáver= não tocar em morte ou velhas práticas pecaminosas e não cortar o cabelo,Paulo fala que o cabelo grande é desonra para o homem e o não cortar o cabelo significa passar humilhação no mundo mas honrar a Deus. A relação do voto com o gafanhoto é que medida que nos consagramos e vivemos para a glória de Deus, podemos comer o gafanhoto e recuperar os anos que vivemos em dissolução (que foram comidos pelo gafanhoto). Tem um estudo no YouTube do Irmão Delcio Meireles "O Voto de Nazireu". Ele explica perfeitamente tudo isso. Deus abençoe.

    ResponderExcluir
  3. Boa noite querido. Na verdade o comer gafanhotos tem uma relação com o nosso tempo que não é contado diante do Senhor, o tempo que o Gafanhoto "comeu". João era um Nazireu, assim como Samuel e Sansão.Em Deuteronomios fala do voto em que a pessoa não podia comer nada de uva=alegria do mundo,não tocar em cadáver= não tocar em morte ou velhas práticas pecaminosas e não cortar o cabelo,Paulo fala que o cabelo grande é desonra para o homem e o não cortar o cabelo significa passar humilhação no mundo mas honrar a Deus. A relação do voto com o gafanhoto é que medida que nos consagramos e vivemos para a glória de Deus, podemos comer o gafanhoto e recuperar os anos que vivemos em dissolução (que foram comidos pelo gafanhoto). Tem um estudo no YouTube do Irmão Delcio Meireles "O Voto de Nazireu". Ele explica perfeitamente tudo isso. Deus abençoe.

    ResponderExcluir